Skip to content

Como maximizar o ROI associado à tomada de decisão sobre risco de crédito na América Latina

Blog

dezembro 6, 2022 | Jonathan Pryer

Como equilibrar aprovações e risco de inadimplência

A região da América Latina continua a ser uma área repleta de oportunidades de crescimento – apesar dos desafios enfrentados devido ao atual cenário econômico. A Argentina enfrenta a pior inflação da região, o peso colombiano está caindo, as taxas de juros no Brasil subiram para 13% e no México, cada vez menos empréstimos estão sendo originados. Mas apesar dessa pressão de ciclos econômicos altos e baixos, a inovação tem ganhado força. E o valor previsto do setor de crédito na América Latina continua aumentando, com previsão de atingir USD 7.106,3 milhões até 2029.

Como acontece em outras partes do mundo, as fintechs na América Latina continuam a prosperar, oferecendo formas criativas de captar os consumidores e mais de 40% do capital de investimento na região no ano passado foi para fintechs. Mas, apesar dos sinais positivos, a taxa de inflação em toda a região prevê uma média de aproximadamente 8% ou mais em 2022 e houve um aumento de USD 8 a 10 bilhões em empréstimos inadimplentes/duvidosos.

Então, como um financiador ou provedor de serviços financeiros na região equilibra aprovações de crédito e crescimento com apetite de risco mais conservador e risco de inadimplência? Como as instituições financeiras podem responder à volatilidade do mercado de forma eficiente e ainda manter a lucratividade? Com uma estratégia de decisão de risco superpoderosa. Continue lendo para descobrir como escolher a tecnologia certa para:

  • Minimizar o risco
  • Aumentar a rentabilidade
  • Maximizar a agilidade

Como tornar sua estratégia de risco superpoderosa

Maximizando sua estratégia de risco de crédito para mitigar o risco e garantir a lucratividade, mantendo-se ágil o suficiente para mudar conforme as demandas de necessidades do mercado, parece algo assustador. Existem alguns componentes críticos a se considerar que incorporam essas necessidades em uma estratégia de crédito bem-sucedida – e todos eles têm a ver com dados e uma tecnologia que ofereça suporte a uma estratégia de dados robusta e simplificada.

  • Acesse os dados
  • Analise os dados
  • Acione os dados

Acesse os dados: tenha acesso a uma ampla variedade de fontes de dados e tipos de identidade, fraude e crédito. Os exemplos incluem KYC, verificação de documentos, PEPs/sanções, dados de e-mail/celular/dispositivo, validação social, dados de agências e negócios, open banking e fontes de dados alternativas, como pagamentos de aluguel, serviços públicos e redes sociais. Simplifique sua estratégia de dados procurando uma plataforma que dê acesso a dados por meio de uma única API, permitindo que você simplifique sua cadeia de fornecimento de dados e tenha todas as suas integrações gerenciadas por apenas um contrato.

Analise os dados: use análises avançadas, como inteligência artificial e aprendizagem de máquina, para analisar essas fontes de dados e otimizar a precisão de suas decisões em todo o ciclo de vida do cliente. O aprendizado de máquina (AutoML), que, de acordo com os cientistas de dados da Provenir, tem desempenho 7% melhor do que a regressão logística, pode ajudar você a melhorar a precisão e encontrar o equilíbrio certo entre as taxas de aceitação e inadimplência para atender aos seus planos de risco com mais eficiência. E você pode ajustar facilmente essas taxas de aceitação/inadimplência à medida que sua estratégia se adapta às mudanças das condições de mercado e apetite de risco.

Acione os dados: use os dados que você analisou e aja respondendo com agilidade e adaptando-se facilmente ao risco nos processos de decisão do cliente. Procure uma tecnologia que garanta que os seus dados estejam acessíveis, integrando-os facilmente em seus processos de tomada de decisão. Tenha uma solução escalável que possa crescer facilmente com você, à medida que sua estratégia se expande ou reage às condições do mercado. E garanta que a tecnologia escolhida seja fácil de usar – procure uma interface de usuário sem código que permita iniciar, aprender e iterar, sem depender de fornecedores ou de sua equipe de TI.

Garantindo a agilidade nos negócios

Escolher a tecnologia certa garante agilidade nos negócios, além de permitir que você se adapte e responda facilmente às crescentes expectativas do consumidor (quer seja na América Latina ou em qualquer outro lugar do mundo, todos sabemos que a experiência do consumidor é mais importante do que nunca). Porém, ainda mais crítico do que isso, principalmente devido à incerteza econômica e à volatilidade do mercado que descrevemos anteriormente, os dados corretos e a tecnologia de decisão permitem que você também se adapte e responda às mudanças do mercado e flutuações na demanda.

Ter agilidade dos negócios significa que você pode equilibrar o crescimento do seu negócio com o risco – e reavaliar isso conforme as condições do mercado mudam. Se a economia se fortalecer e a inflação diminuir? Talvez isso signifique que você possa expandir confortavelmente seu apetite por risco ou lançar novos produtos em novos mercados. Se a desaceleração continuar ou ocorrer uma recessão total, você pode facilmente restringir ainda mais suas tolerâncias de risco e integrar fontes de dados adicionais para otimizar ainda mais suas decisões de risco. Acima de tudo, a agilidade nos negócios garante que você possa manter a lucratividade, mesmo diante da volatilidade do mercado.

  • Equilibre o crescimento com o risco: acesse e analise dados alternativos para obter insights mais profundos na integração do cliente e em etapas posteriores.
  • Responda à volatilidade do mercado: faça alterações em tempo real e implemente estratégias de risco atualizadas em sua linha do tempo.
  • Mantenha a lucratividade: apoie a tomada de decisões robustas e ajuste sua estratégia de aceitação conforme necessário.

Está claro que o cenário econômico global permanece incerto e a América Latina não é exceção. Depois de enfrentar reveses anteriores, incluindo a pandemia de COVID-19 e a invasão da Ucrânia, o aperto das condições financeiras globais é outro obstáculo para os financiadores e provedores de serviços financeiros da região. Como o Fundo Monetário Internacional destaca, o ato de equilibrar continuará presente. “A política monetária deve manter o curso e não diminuir prematuramente. Definir a política monetária em meio a uma alta incerteza é desafiador… e com a precariedade das necessidades sociais na região, as políticas de redução da dívida e do déficit só serão efetivas e duradouras se forem inclusivas… Atingir esse equilíbrio é a chave para alcançar um crescimento inclusivo e sustentável.”